terça-feira, 19 de maio de 2009

ESCORREGO ATÉ AO RIO [rua da bica duarte belo, lisboa]


Subo a uma colina

inspiro

ganho fôlego

apanho balanço

desafio a ladeira

sobre a cidade

espraio meu olhar

escorrego

sobre os telhados

fecho os olhos

oiço uma guitarra

e mergulho no rio


[Na era digital, também da fotografia, Ampliações são as minhas revelações de algumas sugestivas imagens de SONJA VALENTINA; são ampliações escritas, obviamente pessoais, dos pormenores com vida registados pela fotógrafa]


7 comentários:

Helena Branco disse...

...na dolência de um fado

Laura disse...

Que lindo! Também quero!

jardinsdeLaura disse...

Este seu pequeno texo soa ainda melhor ao som da canção "que cantan los poetas andaluces de ahora?" Belo momento... gostei de recordar! Obrigado pela partilha!

Gi disse...

Assim fosse fácil.

Alexandra disse...

Lisboa... a 'minha' querida Lisboa... Que saudades!!

Se fechar os olhos... oiço VIDA!

Até mais.

Patti disse...

Também adoro escorregar por aí e depois para cima regresso a planar.

Marta disse...

mais uma bela imagem a desafiar belas palavras.

parabêns aos dois.