terça-feira, 30 de junho de 2009

QUERO FICAR EM JUNHO

Foto de Sonja Valentina


Quero morar em Junho
e cheirar as manhãs de erva regada,
sentir o calor madrugador
que ainda não pega na pele,
olhar o azul do céu
em convite ao mar que se aquieta

Quero ficar em Junho
e a cada dia comer as últimas cerejas,
ouvir os recreios gritarem
em sorrisos de calções infantis,
deitar-me sobre o feno a dourar
de olhos fechados ao sol,
sermos dois à sombra
do castanheiro ainda sem sede

Quero perdurar em Junho
e sentir as sardinhas a assar,
as festas a povoar as ruas,
as cervejas a escorrer nas gargantas
e as fontes a fluir nos umbrais
da Primavera que se esfuma

Quero parar em Junho
quando a tarde mergulha
nas horas roubadas à noite,
parar e não prosseguir,
acreditar que Junho não acaba
até que me canse de esperar
e tenha de correr atrás
do ano que me fugiu.


Passos com olhares, ao invés de ampliações, são palavras trazidas pela inspiração e posteriormente complementadas pela objectiva do olhar da Sonja.

4 comentários:

C. disse...

Parar em Junho seria uma maldade. É que depois vem Julho e Agosto e todo o tempo a haver para ... esses poemas que estão ainda em segredo.
E parar a inspiração é morrer.:)

Bjs

Marta disse...

Junho!
...sim, é um mês para se ficar...
mas com noite S. João! No Porto :)

abraço

Gi disse...

Com um padre lindo como o que está no meu blogue, eu não queria ficar em Junhopor nada deste mundo. :D

Tia_Cunhada disse...

Também gosto deste mês de santos juninos... Mas eu, se pudesse, parava em 1999, não importa o mês...