sexta-feira, 5 de junho de 2009

NO CAMINHO DA VIDA


Estava sentada no vazio da vida. No regaço desfiava um emaranhado de sentimentos. O olhar vidrado calava um vendaval de lamentos; episódios de dor continuamente revistos num ecrã sem dimensões. Era uma imagem sépia a lutar por não perder o contraste, a esquecer-se como fora a preto e branco.

Quando se aproximou dela cobria-se com um manto de certezas desenhadas, poucas delas sentidas. Ocultava o interior em retalhos, pedaços esquecidos dum passado a entardecer. Olhou-a sem a ver. Reconheceu apenas uma silhueta feminina. Olhou para o céu à procura de pontes. Ela estendeu-lhe um pontão penetrando o mar.

Foi então que a reteve. Como um cronómetro que interrompe uma corrida. Pressentiu-a antes de lhe dizer: “as lágrimas não se secam, bebem-se!” Do vidro do seu olhar, ela deixou escorrer duas gotas pelo rosto. Ele recolheu-as com o indicador e colocou uma em cada um dos seus olhos. Depois chorou.

Antes que as lágrimas lhe chegassem aos lábios, estendeu-lhe a mão direita. Ela ofereceu-lhe a esquerda e caminharam. Juntos. Sobre o asfalto deserto de sonhos desencantados. Por entre arvoredos de raízes queimadas. Em estradas de destinos alterados. Sob pomares de traições adocicadas. No meio de muros erguidos sem futuro. Até que chegaram ao mar.

Apertaram as mãos. Olharam os olhares. Sentiram um vento frio gelar-lhes os corações. E atiraram-se. Foram ao fundo do fundo. Às estirpes dos oceanos. Às profundidades das tristezas. Ao âmago da vida. Entraram numa gruta e aí de dois corpos fizeram um. Dois corações com uma única batida. Quatro pulmões com o mesmo respirar. Quando emergiram a superfície estava prateada pela luz da lua e a vida… esperava por eles.

6 comentários:

paletadesonhos disse...

as cores da paleta fundiram-se e o que era cinzento transformou-se num laranja doce e energético

Gi disse...

Como gostava de ter asas de anjo e saber escrever assim.
Flutuo sempre que aqui venho.

Helena Branco disse...

um caminho bem construido...poético
doce e leve...que se torne vida!

Parapeito disse...

..."a vida… esperava por eles"
..e que a vivam com todo o seu esplendor...
*
Um fim de semana cheio de brisas mamsas*

Alexandra disse...

O Vazio, a dor, as lágrimas... a procura do perdido, para finalmente encontrar...a vida!

sonjavalentina disse...

interpretações... são pura ilusão. a ilusão que a escrita provoca.

a dois... futuro... a vida que espera por eles...

será?