terça-feira, 16 de junho de 2009

NA MÁGOA DAS TUAS PALAVRAS

Foto de kiki 123


Na mágoa das tuas palavras

desdobro as folhas com

cheiro a cor do silêncio

paira um vislumbre seco

no odor do teu olhar

verde e por vezes negro, e

sinto a noite que não se escreve.

Queria tecer com seda,

mas no linho do teu vestido

não consigo vivacidade, e

nos tons neutros do teu sono

sou um fantasma, com água e terra

planto um plátano sem chave

que cresce no espaço aberto

do céu que se abraçará no mar

e renascerá quiçá um sorriso no teu rosto


A partir do poema Portas escrevi algumas linhas em que a © Piedade Araújo Sol intrometeu as suas.
Assim nasceu
Na mágoa das tuas palavras

8 comentários:

Marta disse...

belo dueto entre palavras!

parabéns aos dois :)

© Piedade Araújo Sol disse...

obrigada pela partilha.

beij

Tia_Cunhada disse...

Este poema é muito belo! Tem força...

Alexandra disse...

Um excelente trabalho 'A duas mãos' e uma partilha muito bonita!!

Charlotte disse...

Palavras fortes e belas...parabéns pelo harmónico dueto!

Helena Branco disse...

Querido Passos ...tenho andado bastante ocupada por coincidência a finalizar um projecto que titulei- a quatro mãos e uma voz -
A parceria é bem vinda e as vezes resulta bem...

Este Poema tem um equilíbrio estético muito bem conseguido e uma ressonância melodiosa e bela...

C. disse...

Ora aí está a prova de que, por vezes, se conseguem maravilhas "a dois". É só cada um saber qual o espaço (verso) do outro e sentir quando deve (ou não) entrar. O afecto faz o resto.

Parabéns ao par.

Paula Raposo disse...

E ficou tão bonito!! Beijos.