quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O SOLISTA

Imagem recolhida na net


O Solista é um livro sobre paixões. Sobre os impulsos que nos guiam sem que questionemos ou perspectivemos o depois. Sobre as forças que têm vida, que precisam ser alimentadas, que precisam de ser acreditadas.

Damos-lhe a mão às primeiras páginas e, ainda, antes que confiemos, já ele nos puxou para o universo das doenças mentais. Ainda sem segurança no caminhar tropeçamos nos conflitos dos que têm diagnosticados desequilíbrios psíquicos, mas que se revelam não ser exclusivos deles. Também os que se decidiram pelo seu apoio duvidam enquanto outras dúvidas nublam o caminho da certeza.

Enquanto o prazer nos leva a querer saber mais, deparamo-nos com os raciocínios planeados, estruturados dos que, supostamente, têm uma mente sã, serem desconstruídos pela argumentação, porventura, obsessiva mas reconhecidamente racional do que é clinicamente, considerado insano.

Steve Lopez mostra-nos o poder de acreditar e a forma como aquilo em que se acredita nos abre portas para caminhos por desvendar, ou que simplesmente precisam de ser iluminados. Em O Solista é a música esse elo de crença. Mas não exclusivo, mas não limitado. A capacidade de crer depende do ser humano e este é obrigado a confiar para viver, para deixar e fazer viver. Na tolerância sobrevive-se, na crença vive-se.

O Solista é um livro impregnado de sensibilidade, a que não é possível fugir sem emoção. Algumas vezes tornada comoção.

5 comentários:

susana disse...

Depois destas criticas devia ser obrigatório oferecer o livro. O que vale á que a minha fila de espera está grande... e o Pêndulo de faulcaut já cá está!!

C. disse...

Uma apresentação do livro que me despertou vivamente o interesse em lê-lo. Obrigada pela referência.

Maria Clarinda disse...

E é isso mesmo...uma sensibilidade tornada emoção-comoção!
Já o li e como tu ...o sentir foi muito semelhante.
Jinhos mtos

Marta disse...

é isso TUDO mais o indizível!

eu gostei muito. espero pelo filme.

Tia_Cunhada disse...

O Solista, o tal senhor que acende o Sol? :-)