terça-feira, 22 de setembro de 2009

VISÃO NEBULOSA

Foto de Enzo Penna


Para além da neblina há um dia de sol. Ainda que haja uma manhã de chuva por atravessar, para além das nuvens há sol. Para além da névoa da fumaça há um fogo vivo que arde. Para além da poeira há a limpidez do que é definido e preciso.

Na ânsia de te encontrar, desenho-te. Procuro-te entre o nevoeiro, na esperança de te ver brilhar no céu azul. Afasto as nuvens em busca dum caminho cristalino e, porventura, esqueço os esconderijos da bruma.

Por entre a neblina ouço o coração bater. Esqueço poder ser o meu, obcecado na vontade de que seja o teu apelo. Por entre o fumo ouço o meu nome. Julgo seres tu a chamar-me, não identificando a voz da minha consciência reclamando moderação. No meio da poeira pairam palavras que creio serem tuas e que ordeno na composição da minha partitura.

Embaciam-se-me os olhos neste querer sem destino. Turvo a procura no desconhecido guiado pela imaginação. Desfoco a realidade no vapor que encobre o vidro. E como não te desvendo, invento-te... forma sem contorno, esboço sem forma, imagem sem corpo... talvez amanhã esfregue os olhos, arrefeça esta temperatura da ansiedade e se dissipe esta névoa que te simula de sorriso na boca, à minha espera... quando o nevoeiro levantar.

6 comentários:

AnaMar (pseudónimo) disse...

Não sei porque fiquei tanto tempo sem vir aqui. Viciei-me na sua escrita, como quem se vicia na sede.

Vim agora, quase em visitas simultâneas.

E levo a vista enevoada. Nebulosa.
Lágrima?
Numa libertação de alma perdida
Um bj

Alexandra disse...

A esperança é a última a desaparecer, não é?!

Belo, como sempre nos habituou.

Um abraço.

continuando assim... disse...

http://palavrasdateresa.blogspot.com/2009/03/bruma.html


o que a bruma pode esconder:)

gostei
bj
teresa

Tia_Cunhada disse...

Pois espero que do outro lado, para lá do nevoeiro, encontres um sorriso também ansioso por te abraçar...

Um abraço (este, virtual)...

sonja valentina disse...

quando a ânsia nos turva o pensamento os sentidos despertam para outras realidades.

Charlotte disse...

Às vezes quando menos se espera, as coisas acontecem...
Não deixes que esse nevoeiro te demova de veres o sol!