quarta-feira, 16 de setembro de 2009

O FESTIVAL DA ISABEL

Foto recolhida aqui


A meio de Agosto, ao voltar a Portugal, fui surpreendido por um post do S.S. que dizia ter regressado, por uns dias, ao Porto para a derradeira despedida de uma Grande Senhora. Abalo! Não sabia que a Isabel nos tinha deixado.

Não ouso dizer que a conhecia. Tive a oportunidade de a contactar e conversar, sempre sobre assuntos profissionais, quando dirigia o Teatro Rivoli. Foram suficientes para perceber a sua tenacidade, a sua crença, a sua força para conseguir projectar artes como a dança, o teatro ou as marionetas.

Percebi há pouco que decorre, até ao próximo sábado, na Invicta, mais uma edição do Festival Internacional de Marionetas do Porto. O Jardim da Cordoaria será o espaço nobre do que é o último FIMP idealizado e desenhado pela Isabel Alves Costa.

Não restam muitos dias e não tenho disponibilidade para subir ao Porto e espreitar este evento que me agradaria poder testemunhar sobretudo pelas memórias que me acordam palavras trocados com a Isabel.

Creio que a Isabel Alves Costa era uma mulher que confiava na mudança, no futuro, ainda que a desilusão lhe tivesse arrancado sonhos. Repito que os meus contactos com esta Senhora foram escassos, demasiado ténues para falar sobre ela. Muitos dos que mais privaram com ela serão melhores exemplos do que eu. Leiam-nos! Eu limito-me a agradecer-lhe ‘ter-nos’ acolhido no regresso ao Rivoli. E na impossibilidade de a homenagear com a minha presença, no Porto, esta semana, deixo aqui estas palavras arriscando sugerir aos que possam, a visita a este festival que ela gostaria, certamente, de saber ser uma festa!

2 comentários:

Tia_Cunhada disse...

Bonito tributo... Se for lá mando-te fotos.
Bj

susana disse...

Perdi...