quarta-feira, 9 de setembro de 2009

NO SILÊNCIO

Foto de S A Bates

No meu silêncio
ouço a ausência da tua voz,
as palavras
que vestiram tonalidades
na harmonia do som.

Ouço o silêncio
em ecos de memória
e esgota-se no vazio
o desejo
de te ouvir.

As palavras não têm som
é a voz que as embeleza.
… ou não
sou eu que ouço
a cor que lhes queres dar.

Tenho saudade
da tua voz
a violar o meu silêncio,
numa maré de prazer,
fecundar de cor
as palavras que guardo
de ti.

1 comentário:

cilita disse...

Há silêncios que falam mais que as palavras,mas há os sorrisos que servem para tapar buracos, quando o mar das palavras se tranformam em deserto.