quarta-feira, 23 de setembro de 2009

ABRAÇO

Foto de MrNudge


Puseste à minha volta
os braços que não reconheci,
fechaste-me numa caixa
de cheiros sem horizonte,
experimentei a liberdade
dentro de fronteiras;
Mas não há limites
que prendam os sonhos.
E eu sonhei!
Fechado nesses braços que me deste,
preso nesses lodos que me seguram,
aconcheguei-me nos ramos sem tronco,
suspendi-me nessas asas sem voo,
espreitei para fora desses muros,
experimentei o odor do exterior
e… decidi ficar
nesse universo que me oferece
o prazer de a ti me abraçar.


7 comentários:

continuando assim... disse...

tal como num beijo...num abraço se podem viver vidas inteiras :)

bj
teresa

Sonia Schmorantz disse...

O poema é encantador!
abraço

Gi disse...

O que eu gosto de abraços... nem tu imaginas quanto!

Zaclis Veiga disse...

Há abraços que são absoluta e intensamente íntimos. Neles se pode viver.

cilita disse...

Se todos se abraçacem mais, o mundo estaria muito mais feliz...

Tia_Cunhada disse...

Um apelo aos sentidos...
Magnífico. Adoro o conforto de um abraço.

sonja valentina disse...

o "reconforto" de um abraço.... em palavras!