sábado, 3 de outubro de 2009

TENHO SEDE

Foto de Cindy


Tenho sede de ti
alagada num mar de fantasia
salgado por aromas de Verão;

Deito-me na sedução das tuas palavras
e sinto nas sílabas que ocultas
a voluptuosidade de tua boca;

Moldo-te como se o barro
fosse a indução que queres
ver colada nas minhas mãos;

De pedaços dispersos,
entre o ouvido e o que ficou por dizer,
faço o leito lascivo onde me espalho;

Ajusto a minha rendição
na dádiva dos braços inventados
que me estende o teu silêncio;

Sou um corpo perdido
à espera duma maré de ti
desaguando na minha pele.

4 comentários:

Helena Branco disse...

Ah se eu pudesse resumir-me nos seus versos...se soubesse assim dizer-me...apropriar-me

São tantas as galáxias que o habitam...

© Piedade Araújo Sol disse...

ternura, beleza e paz.

beij

cilita disse...

Palavras, carregadas de ternura, sensualidade e sedução...

Luz disse...

O amor está aqui em toda a sua plenitude, a ternura dos momentos que se vvem quando sentimos o amor em nós com o outro, não é preciso mais mada..., a sensualidade inata e a sedução desabrocham espontaneamente e, simplesmente acontece..., é o momento mágico.