segunda-feira, 26 de outubro de 2009

RAPTO

Foto de Larz

Surpreendi-te em voo
interrompi-o.
Prendi-te em palavras,
segurei-te os pensamentos,
embaciei-te o olhar.
Raptei o teu corpo.
Na areia queimada pelo sol
deitei-me,
pousei-te nos ecos do calor,
untei
com óleos de mel
a tua pele desnudada.
Levantei uma barreira
para o mar
não se antecipar
na tua submersão.
E…
gota a gota
provei
o sal
duma pele
arrepiada
na entrega
dum sonho.

3 comentários:

continuando assim... disse...

sorrio sempre com os teus poemas, tranquilizam-me :)

bj
teresa

© Piedade Araújo Sol disse...

muito sensual.

gostei!

beij

susana disse...

Um poema escrito no Outono, mas com sabor a verão.

;)