domingo, 15 de novembro de 2009

SENTIMENTOS

Foto de Cile Bailey


Escorrem pelas palavras
sentimentos apartados do peito
infindáveis segredos desvendados
no cíclico despertar da vida.
Soltam-se sem saber dizer
a cor do canto que os envolve
vestem a poesia das letras
em paisagens que temem descrever.
Ouvem-se em suspiros indomáveis
libertos no limiar do sonho
são sorrisos rasgados de verdade
que o coração é incapaz de segurar.
Espalham-se na eloquência do desejo
ouvindo-se antes de chegar,
adivinham-se na vontade de ser
eco dissolvido num olhar.


4 comentários:

continuando assim... disse...

o que escreves... é só para ser libo :)

bj
teresa

Tia_Cunhada disse...

Forte... muito forte.

Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

Gostei do poema e principalmente, da frase que cito:

sorrisos rasgados de verdade.

grata pela partilha!

deixo um beij

Luz disse...

Palavras que vivem no peito, sentimentos e segredos que se vão desvendando na vontade que teme saber..., que o coração não segura por ser rasgado de verdade pelo desejo, pelo querer ser, apenas por um único olhar...