segunda-feira, 9 de novembro de 2009

NA INCÓGNITA DO DESCONFORTO

Foto de Chuck Gallegos


Precipitam-se os sorrisos
em marés ansiadas;
mais do que avaliadas,
aproveitadas.
Ondas sem sal
navegadas na espuma.
Ossadas sem esqueleto
procurando a verticalidade
ausente da carne,
perecendo na fadiga
do presente adiado
no incógnito futuro.
Suspiros engolidos
no encontro desesperado
com o vazio,
realidade iludida
na força da procura
ao desencontro
da surpresa.


4 comentários:

Carla disse...

engolem-nos estes encontros com o vazio...
beijos

VERA DE VILHENA disse...

Mais um poema CHEIO, caro Pas(ç)sos. Amei a fotografia do Chuck Gallegos.

AnaMar (pseudónimo) disse...

E a voz rouca que não me deixa chamar-te.

Bj

Parapeito disse...

realidade iludida...
mas que a vontade nao esmureça.
Gostei*****