domingo, 12 de julho de 2009

PROCURA

Foto de Kaveh H. Steppenwolf


No silêncio da noite
procuro sílabas que inventem novas palavras,
partículas ínfimas
perdidas na poalha das estrelas.
E oiço o sorriso de anjos
encanecido na volatilização dos cânticos,
aferrolho os sentidos
para que não me entrem no coração.
O frio e a humidade
abraçam a noite despida pelo vazio das horas,
parto para o mar
em busca de ondulações que crepitem
o peso das palavras
escrito a sal nos corpos flutuantes de solidão.
Deixo a espuma tocar na pele
porque é nela que o ânimo se arrepia
e é pelos poros que a emoção penetra
e é nessa membrana que as palavras desbravam
o caminho inóspito até ti.
E escrevo-te, descrevo-te, invento-te.
Sim! Já não sei se são as palavras, se tu
esta irrealidade de que me alimento,
esta utopia com que me visto,
todos os dias, todas as noites,
em que me escrevo
na certeza de encontrar uma linha que te cruze
e com que me grites:
“Existo! Sou tua!”

3 comentários:

Tia_Cunhada disse...

Espero que sim, que o mar te traga de volta os sonhos... uma doce realidade.
Beijo...

Alexandra disse...

A esperança... aquilo que não devemos esquecer!

Parabéns pela música. Uma das minhas preferidas.

Teresa Queiroz disse...

não desestindo nunca... nem do que não se entende :)