sexta-feira, 3 de julho de 2009

ARRANJE-ME UM CIGARRO


Arranje-me um cigarro… que tenho de queimar tempo… o destino queimou-me a vida e a solidão a esperança. Preciso de queimar tempo para chegar ao fim da vida. Preciso de queimar vida para ver passar o tempo. Dê-me um cigarro para queimar estas cinzas de mim que teimam em não se disseminar no tempo. Talvez o cigarro queime o resto do que aqui vê…

Arranje-me lume que preciso de me aquecer. Há um frio oco que corre dentro de mim. Um frio que não guio mas me percorre. E eu quero aquecer. Para me sentir. Para identificar essa corrente gélida que me consome. Arranje-me lume que eu preciso de luz. Para me iluminar. Para me encandear neste escuro em que me vejo, em que me perco, em que naufrago. Preciso de luz que seja meu farol… deste corpo à deriva… do caminho que desconheço.

Deixe-me acabar o cigarro. Até ao fim… não desista agora! Deixe-o arder até à última brasa. Deixe essas brasas arderem em mim. Deixe-o consumir-se em prazer não interrompido. Dê-me o prazer de me sentir consumido. Não desista agora que o cigarro está a chegar ao fim. E o prazer dum cigarro é maior do que qualquer prazer na vida. A vida consome-se com menos sentir do que o do tempo dum cigarro. Não desista agora. Está mesmo perto o fim. O fim do prazer deste cigarro… do prazer de o saber ouvir-me… o prazer de estar mais perto do fim…


[Na era digital, também da fotografia, Ampliações são as minhas revelações de algumas sugestivas imagens de SONJA VALENTINA; são ampliações escritas, obviamente pessoais, dos pormenores com vida registados pela fotógrafa]


7 comentários:

Gi disse...

Como não fumo nunca poderia ajudar este senhor.
Achas que deva passar a andar com um maço de cigarros no bolso?

Charlotte disse...

Cigarro...aquele prazer que nos consome...e mesmo assim, continuamos a fumá-lo.
Faz mal ao corpo mas faz bem à alma.
Bom fim-de-semana!

Alexandra disse...

O cigarro... consome,sem dúvida. As probabilidades de menos anos de vida são mais elevadas mas... enquanto cá estamos, por vezes, faz- nos tanta companhia...

Tia_Cunhada disse...

Não, não arranjo. Um cigarro não...
Este texto está fabuloso!

Marta disse...

às vezes, um cigarro ajuda a pensar a vida.

[bela música]

Laura disse...

Gostei muito.

Parapeito disse...

Gostei de ler, embora nunca tenha fumado...vejo o prazer que dá a algumas pessoas amigas...a outras como uma forma de fazer desaparecer no fumo as angustias do dia...
Se tivesse dava um cigarro :)
****