quarta-feira, 22 de julho de 2009

NO TEU SILÊNCIO

Foto de Waldemar Wienchol


Lançaste sobre mim
um mar de silêncio
na expectativa, entendi,
de calar a incapacidade da razão
No vazio dei instintivas braçadas
e sustive-me à tona
suportei as primeiras vazantes
emergi nas preias-mar
limei-me no ciclo das marés
Avistei-te na margem
mas da onda em que me levei
só a espuma da memória reouve
mantive-te meu farol
e no breu da noite
iluminei-me no teu olhar
Sinto passear na pele
ecos da tua corrente de vida
e regresso numa nova vaga
na espera de te encontrar
ilusão ou ilha
onde possa repousar
as minhas palavras.

6 comentários:

C. disse...

"mantive-te meu farol
e no breu da noite
iluminei-me no teu olhar".

Linda, esta toada melancólica.
Abraço

Carla disse...

um mar de silêncio onde consegui repousar
beijo

Marta disse...

íssimo :)

paletadesonhos disse...

o mar... como sinto que me atrai ...
boa onda
;)

AnaMar (pseudónimo) disse...

E assim se vive. Em poesia. Em amor. Mesmo em silêncio...
Bj

© Piedade Araújo Sol disse...

o mar como fonte de inspiração, à boa poesia que aqui se vai escrevendo!

poema belissimo....

beij