terça-feira, 7 de abril de 2009

PALAVRAS DE LÁGRIMAS

Foto de Codrin Lupei


Sentados à sombra da incerteza
misturámos palavras de areia
com desejos molhados de mar
secretas ansiedades vividas
em momentos não procurados
sem correspondência no passado
identificados nos livros de sentimentos

Li nos teus olhos o pedido:
‘Fica comigo! Não me deixes só em palavras!’

Meus dedos tocaram no teu rosto
e tive a certeza que falaste
sem ouvir a tua voz entristecida
senti
 tua vontade escorregar
nas expressões que me deras a ler

A tentação tocou meus lábios
e afundei-me em teu olhar
a ternura conduziu meus dedos
até ao areal de carinho em tuas mãos

Meus lábios pediram os teus
num voo insustentável tocaram-se
como um rio ao acolher o afluente
lhe concede força para chegar ao mar
os sentidos recolheram-se num céu sem fundo
as emoções coloriram-se de ilusão
e o tempo fugiu por instantes

Olhámo-nos nos reflexos
do espelho das nossas certezas
ouvimos as palavras que trocáramos
saboreámos a impossibilidade das suas verdades

Corações batendo em uníssono
faces coladas recolhidas na tristeza
antevendo as palavras necessárias
‘Tenho que deixar-te!’

Nossas lágrimas rolaram
mesclando a transparência dos sentires
as incertezas dos quereres
as certezas dos deveres

E nenhum de nós teve de perguntar:
‘Porque choras?’

2 comentários:

Gisela Rosa disse...

e o tempo fugiu por instantes...

A sua escrita é muito terna.
Um abraço

Naty e Carlos disse...

Olá é sempre um prazer visitar-te.Aproveito para te desejar uma Feliz Páscoa.
bjs naty e carlos