segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

TALVEZ UM DIA...

Foto de Ivan Tonev


Talvez um dia
a terra derramada
sobre as palavras que escrevo
se evapore.
Talvez nesse dia
o sol aqueça
as cicatrizes dessas palavras
que o esquecimento queimou.
Talvez nesse dia
a memória acorde
e o passado se lembre
do prazer dos meus dedos
percorrendo a tua pele.
Talvez nesse dia
a sede recupere
a vontade insaciável
que o dilúvio
fez apagar.
Talvez nesse dia
as palavras redescubram a leitura
cegada pela intemporalidade
do cansaço.
Talvez um dia
as palavras se vistam de mim
e permaneçam
… no teu olhar.


3 comentários:

milhita disse...

As palavras são gestos entoados, sopros de alma que lançamos em voz calada.
Tambem eu aguardo o dia em que a razão se torne marca de agua e sinal de fumo, perdido ao vento. Tambem eu aguardo que os sentidos despertem as madrugadas...
São bonitas as suas palavras

elisabeth disse...

talvez...

haja fé, querer, sentir e força para enfrentar as ondas...

e palavras que inventam um novo hoje e ...

permaneçam no amanhã

Luz disse...

Talvez um dia também eu consiga que todas as feridas sejam apenas cicatrizes que "esqueci"..., talvez um dia eu acorde apenas na memória de mim sem "ti"..., talvez um dia eu recupere do que sei que nunca terá recuperação possível porque "tu" vais sempre existir em mim..., talvez um dia todas as palavras ditas, proferidas como flechas que ficaram cravadas no meu peito alguém sinta o que de mim ficou e sangrou...