sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

MAIS LOGO

foto de mmind


Quando mais logo
chegar a hora da despedida
senta-te no degrau
depois do abraço
e deixa o tempo
passar à frente.

Ele que corra
na vertigem
de girar o mundo
e esqueça aqueles
que se quedam
na existência das horas.

Escreve comigo
mais pegadas de nós
enquanto os dedos imprimem
a permanência da certeza.

Deixa que os lábios se molhem
em rios de desejo oculto.
Escondamo-nos da saudade
ludibriando-lhe o percurso previsto,
que os olhares se prendam
num elo de leitura por traduzir,
mas que se sintam oceano mergulhado
na imensidão de vocábulos por inventar.

Mais logo
quando a hora marcar
o tempo da despedida
não desças para o degrau da ausência,
cobre-nos com aquela manta de amor
que as nossas mãos tecem de carícias
e deixa que o perfume se prolongue
no futuro.


6 comentários:

susana disse...

Gostei particularmente desta parte:
Ele que corra
na vertigem
de girar o mundo
e esqueça aqueles
que se quedam
na existência das horas.

AnaMar (pseudónimo) disse...

Mais logo te direi, que a vertigem provocada pela hora da partida, é apenas momentânea.
Mais logo sentirei, que o mundo gira ao contrário, quando os lábios se molham em palavras por inventar.
Mais logo te direi que...


Um beijo perfumado

Zaclis Veiga disse...

Muito lindo e intenso, como todos.
Posso usar o trecho
"escondamo-nos da saudade
ludibriando-lhe o percurso previsto" no meu blog?

Tia_Cunhada disse...

Maravilhoso...

Beijo

C. disse...

Muito bem conseguido este "casamento" do poema com a fotografia a p&b.
Muito expressivos, ambos.

Carla disse...

solta-se o perfume nas palavras
beijos