segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

AFINAL AINDA HÁ VIDA




Afinal ainda há vida
na velocidade de pensamentos viajantes
aterrando em hangares de memórias
escritas sem narração.


Afinal ainda há vida
na limpidez dum sorriso espontâneo
abrindo janelas no peito
de braços aguardadores.


Afinal ainda há vida
no cristal dum olhar que brilha
revelando palavras incapazes
do coração falar.


Afinal ainda há vida
no tactear dos dedos pela pele
segredando sabores secretos
de desejos ardentes.


Afinal ainda há vida
na mão aberta e estendida
para a luz gritante da alma afirmativa:

‘Hoje começa o amanhã!’


7 comentários:

elisabeth disse...

:) sim, afinal há sempre vida...

ampulhetas disse...

:) e o futuro está já aí

bj
teresa

.Leonardo B. disse...

[derme cristalina de poema colorido]

um imenso abraço

Leonardo B.

sonja valentina disse...

gosto sobretudo da firmeza certeira da exclamação com que termina... hoje começa o amanhã!
um abraço.

Tia_Cunhada disse...

Não há nada... sem o teu blog há tão pouco.
E agora, onde vou encontrar poemas assim? Onde?
Beijo

Paula disse...

A vida sempre nos surpreende...Mesmo na adversidade a vida adapta-se...É esse o milagre!
E nós fazemos parte dele!

Adorei o poema.
"Hoje começa o amanhã!"...Haja esperança!

Abraço

Andreia Hernandes disse...

Lindo texto!
Parabéns!

Da nova seguidora,
Andreia.